segunda-feira, 26 de abril de 2010

Elvis e Madona na web


"Elvis & Madona", único representante do Brasil no Festival de Cinema de Tribeca é um dos escolhidos a integrar a seleção Discovery da mostra americana que vai exibir 17 filmes de diversas partes do mundo e integra ainda uma novíssima iniciativa dos organizadores: o Festival Virtual de Tribeca. Os espectadores americanos poderão comprar ingressos e assistir on-line aos 12 filmes selecionados. Uma visibilidade enorme, de costa a costa dos EUA.

Em sua 9 edição, o Tribeca Film Festival criado pelo ator Robert de Niro, (que divide com o Sundance o primeiro lugar em importância nos EUA), ganhou prestígio pela seleção de filmes e pelas oportunidades de mercado que oferece aos independentes.

Antes mesmo de chegar a Nova York, o filme conquistou público e representantes da indústria. O diretor foi sondado por quatro empresas de vendas interessadas em representar o filme: uma de Nova York, outra de Los Angeles, uma de Londres e a última de Munique.

De 28 de março a 12 de maio, "Elvis e Madona" está de passaporte carimbado para os festivais de Melbourne, Nova York, Los Angeles, Paris, Atenas e Zagreb. No Brasil, "Elvis e Madona" foi exibido em três festivais: Mix Brasil, Tiradentes e Natal, de onde saiu com seis prêmios: Melhor ator para Igor Cotrim; Melhor ator coadjuvante para Sérgio Bezerra; melhor filme, roteiro e direção para Marcelo Lafitte e melhor trilha sonora, da qual faz parte a música "Reflexo" dos Beep-Polares, banda liderada por Igor Cotrim.

Lafitte que já fechou distribuição com as distribuidoras Pipa e Espaço Filmes e pretende lançar 40 cópias em setembro, afirma que não vê a hora de conferir a reação do grande público. "Em São Paulo, um sargento reformado veio me falar que nunca imaginaria torcer pela felicidade de um travesti. Esse tipo de coisa vale o trabalho, porque vejo que, de alguma forma, o filme tem um poder transformador".

Quando abriu teste para atores homens, um amigo apresentou a Laffitte Igor Cotrim. Lafitte que primeiro pensou num travesti de verdade para o papel de Madona, não encontrou alguém que combinasse as características do personagem e fosse bom ator, e diz: "Creio que existam vários travestis que são bons atores, só não calhou de encontrá-los. Eu também fiz alguns testes para o personagem Elvis. Mas o que eu mais queria era que houvesse uma química entre os dois atores. Quando coloquei a Simone e o Igor lado a lado, eu percebi isso. Eram eles!".

O amigo em comum que apresentou Cotrim a Laffitte foi Bayard Tonelli (ex-membro do grupo Dzi Croquettes), que além de trabalhar na preparação do ator para “Elvis & Madona” faz uma ponta no filme.

Em entrevistas recentes Laffitte afirmou que Tribeca vai mudar a vida do filme: "Não viemos aqui a passeio. Temos a obrigação de conquistar a maior exposição possivel para que todos que trabalharam conosco possam sentir o mesmo orgulho que sinto agora".
É isso aí Igor e Lafitte. Estamos orgulhosos!

http://www.tribecafilm.com/virtual/

Sinopse:

A motociclista Elvis, (Simone Spoladore), sonha em ser fotógrafa, mas precisa trabalhar e consegue um emprego de entregadora de pizzas. O travesti Madona, (Igor Cotrim), é uma cabeleireira que sonha em produzir um show de teatro de revista. De um encontro inusitado entre as duas personagens nasce uma divertida e moderna história de amor.

Projeto realizado com recursos do Concurso de Baixo Orçamento do Ministério da Cultura 2006 e finalizado com patrocínio da Oi.

ELVIS E MADONA
Ficção, 105 minutos, colorido, Dolby, 2010.

ELENCO:
Simone Spoladore, Igor Cotrim e Sergio Bezerra
Participação Especial: Maitê Proença, Buza Ferraz, Duse Nacarati e José Wilker

EQUIPE:
Roteiro e Direção: MARCELO LAFFITTE
Produção: MARCELO LAFFITTE e TUINHO SCHWARTZ
Produção Executiva: SARA SILVEIRA e TUINHO SCHWARTZ
Fotografia: ULI BURTIN
Som: MÁRCIO CÂMARA
Arte: RAFAEL TARGAT
Figurino: RÔ NASCIMENTO
Maquiagem: MARINA BELTRÃO
Elenco: ÂNGELA DURANS
Montagem: LUIZ GUIMARÃES DE CASTRO
Música: VICTOR BIGLIONE
Imprensa: MARIANA BEZERRA

4 comentários:

Anônimo disse...

Olá, Igor, parabéns por encarar esse trabalho! Ainda não pude ver o filme, estou ansiosa p/ a estréia(acabei de ler na net que poderá acontecer em sampa em agosto ou setembro).

Fiquei muito contente por saber que profissionais de festivais de cinema de vários países se interessaram.

Como jornalista e admiradora do cinema alternativo e/ou independente, desejo que o filme cause mais repercussão ainda e faça as pessoas questionarem seus preconceitos sobre as diversas formas de amar.

Marcelo, o diretor, tb merece parabéns por ter batalhado tantos anos p/ tornar o filme uma realidade,pois como ele mesmo divulgou em entrevista nenhuma empresa queria patrocinar (qdo nossos empresários vão abrir suas cabeças?).
Abs Rita de Cássia.

Sua cabeça, sua sentença... disse...

Bom dia! Gostaria de comprar o Cd, como faço?

Ju Dacoregio disse...

Assisti ao filme ontem e adorei. Dei risada, chorei, torci, me emocionei. Estou escrevendo sobre ele agora mesmo para o www.amalgama.blog.br
Deve sair a crítica (mais sensitiva do que técnica) por lá na próxima semana. Parabéns pelo trabalho!

Raquel disse...

Quero muito assistir esse filme também. Fiquei sabendo que vão passar o filme no Verão do Rio. Abriram um concurso para dar ingressos para o evento. É só acessar a página do filme no facebook: http://www.facebook.com/?ref=home#!/elvisemadona?v=info

Imperdível!!!